segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Estrelas

Sei que começar qualquer texto falando sobre estrelas seja algo “clichê”, é a segunda vez que escrevo a palavra “clichê” hoje, talvez seja um sinal... Mas voltando a falar em estrelas, elas estavam belas ontem, talvez não tão belas como em um retiro espiritual ou acampamento lá pela madrugada com todas as luzes apagadas, sabemos como a luz da cidade apaga as estrelas. Há muito tempo atrás os seres humanos já pensaram que estrelas eram rasgos na abobada celeste por onde passava a luz, hoje sabemos tudo sobre estrelas, buracos negros, constelações.

Mas acredito que não seja totalmente comprovado cientificamente o fascínio que as estrelas nos causam, fazem os olhos brilharem, os amantes fazerem promessas, as crianças sonharem com viagens interplanetárias e ontem ao meu coração teve o poder de trazer esperança, tão pequeno sobre a esmagadora força e grandeza do céu noturno meus problemas pareceram pequenos, irrelevantes até, perdoar tornou-se algo simples e até vital para que meus/nossos olhos esteja(m) mais claros para que possamos vez as estrelas com mais pureza/leveza.

O poeta/profeta já disse que “o amor é forte como a morte”, creio que sim, sua força é irresistível, e a gente tenta apagar o amor com os problemas, com as dificuldades, problemas e dificuldades esses que foram criados somente para que possam ser superados. E sob as estrelas novamente conversaremos de amor e de grandeza até o fim de nossas vidas, esse texto é pra você, você sabe. Te amo!

Thiago Mendes

Belo Horizonte
Agosto/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário