terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Humano...humano.



Fiquei muito tempo só recebendo o amor do Pai, aprendendo no silêncio da vontade Dele, e assim fui crescendo na sua maravilhosa graça, e aprendendo a ser somente ser humano, pois isso é tudo o que ele espera de nós, que sejamos humanos, pois quanto mais humano verdadeiramente, mais divino se torna, assim como Jesus.

Vejo agora em mim, outras vontades, que esse amor que me alegrou que me fez humano possa chegar ao maior numero de seres humanos nesse mundo, e eles serão muito mais do que “seres humanos”, serão humanos verdadeiramente humanos, segundo a nova criatura que se renova a cada dia, nesse fluxo continuo de gloria em gloria.

Vejo que agora em mim, e não só agora mas sempre, por quanto tempo o sempre durar, que esse ser humano nova criatura, deve se expressar não só em palavras, mas em atos de verdade, assim como Jesus, vivendo o amor leve dos mandamentos do Pai.

Vejo o que vejo, e tento ver além do que vejo para que eu não fique condicionado pelo ver, mas que os olhos da fé vejam mais, pois os olhos da fé são eternos, e nunca param de enxergar, depois de que se é abertos os olhos da fé por aquele que tudo vê e por todos derrama graça sem medida.

Vejo que Deus no seu agir age de muitas formas, e que eu nunca me glorie demasiadamente no ver, pois nesse instante não veria mais, seria engessado pela presunção de ver, me tornando cego, diante Dele que vê os olhos do coração.

Vejo também que não vejo muito do que deveria ver, e que minhas ambigüidades ainda me habitam nesse mundo caído, e que sou fraco, e que minha força no Senhor vem dessa constatação de quão frágil eu sou, pois sou totalmente dependente Dele, e assim vivo, e tento viver por Ele a cada dia segundo a graça que ele me da, tanto na queda como no levantar. Graças a Deus por Jesus Cristo nosso senhor.

Thiago Mendes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário