quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Faça o que tu não queres, pois é tudo da lei*.







O humano sempre de baixo de tantas leis, constitucionais, morais, éticas e até leis do próprio produto de seu inconsciente, vai caminhando pela vida, alguns mortos em vida debaixo de tanto peso existencial, outros quebradores de leis arrogantes e libertinos.

Vemos sempre estes dois pólos agindo na alma humana, raramente vemos pessoas que são moderadas, que andam no caminho do meio desse pendulo.

Sendo amarrados ao cumprimento de leis para a salvação da alma, (algo que nunca é falado claramente mais é percebido nitidamente no meio religioso) acabam perecendo pelo próprio mandamento que os engana e os lança em todo tipo de hipocrisia.

Pois pela incapacidade humana de cumprir toda lei, e vivenciando na pele o seu quebramento sabendo-se condenado pela própria consciência, por que quem vive nesses parâmetros de justiças próprias será julgado pelo que julgas em si e no outro.

Vê-se cheio de neurose e desejos muitos, na mesma medida do peso do mandamento que não pode cumprir, entregando-se a todo tipo de torpeza seja na pratica física ou mental, pois em algum lugar está escrito “Quem olhar pra uma mulher com intenção impura já pecou contra ela.

Por isso estava errado Alister Crowley, e o cantor Raul Seixas que cantava a sua frase “Faças o que tu queres pois é tudo da lei”, na verdade a lei não nos leva a fazer o que realmente queremos, mais sim o que porventura não queremos.

E acaba empedrando alguns que chamam aquilo que o fazem mal de minha vontade e meu querer, estes são enganados duplamente, mas são muito menos enganados do que aqueles que se vestem de folhas de santidade aparente, mas são sem fruto e o seu destino é secar, se Deus assim quiser.

Por todas estas coisas que acima disse, digo agora à aqueles que ainda querem cumprir qualquer tipo de lei para salvação da alma: Desistam por amor à aquele que cumpriu toda lei por nós.

Sim Jesus cumpriu toda a lei por nós, encravando na cruz o escrito de divida que era contra nós e que constava de mandamentos os quais nos eram prejudiciais, libertando-nos do poder do acusador, que não tem mais o que acusar, e que agora só tem o seu poder na alma humana presa a o cumprimento de mandamentos.

Quem crê que Cristo cumpriu todo mandamento por nós, nos livrando de ter que o cumprir, nos adentrando agora gratuitamente a sua eterna salvação, pois Deus mesmo estava em Cristo reconciliando com sigo mesmo o mundo, nos pegando pela mão de uma vez, e não lançando fora nunca pois Deus não pode mentir e Ele mesmo disse: Aquele que eu tomo pela mão de modo algum o lançarei fora.

Irmãos sempre nos alegremos nessa esperança da salvação de Cristo, isso é nossa força.

E faça o que tu realmente queres, pois isso tudo é da graça.


Quem ler entenda.

Thiago Mendes

12/02/2009


(Parafraseando Alister Crowley)*